Enviado(e-mail) por Benedita Ferreira e publicado na íntegra

Aos dezoito dias do mês de outubro do ano de dois e doze da Era Cristã, às quatorze horas, no campo de pouso, na Av. das Acácias, o povo católico boavistense recebeu carinhosamente em multidão de aproximadamente duas mil pessoas a Vossa Eminência, o Cardeal D. Frei Cláudio Hummes, OFM, acompanhado do Bispo da Diocese Missionária de Ponta de Pedras, D. Alessio Saccardo. 
A caminhada seguiu pela Av.das Acácias, Av. Gov. Fernando Guilhon, Manoel Peres e, ao chegar ao Santuário, grande quantidade de pessoas já o aguardavam. 
D. Alessio fez as devidas apresentações ao povo marajoara da figura notável que ora se fazia presente, D. Cláudio, que é presidente da Comissão da CNBB dos Bispos para a Amazônia; 
Ao tomar a palavra, D. Cláudio fez um breve histórico de sua vida clerical e não deixou de exaltar o povo nativo que já tem em seu corpo muito padres nascidos nesta região. 
Pronunciou também uma mensagem de encorajamento ao povo amazônico para vencer as dificuldades do mundo atual; em suas palavras “o Papa Bento XVI deposita pessoalmente para a Amazônia grande contribuição, vinda também de outras partes do mundo, como os países ricos”. 
D. Cláudio fez a seguinte pergunta aos que se encontravam no santuário: 
“O que o povo amazônico precisa mais neste momento?”. 
Ao que foi respondido pelo comunitário Odabel Freitas: “Precisamos da presença de nossos representantes religiosos para o fortalecimento da fé católica, o que foi sentida com sua presença no meio de nós”. 
Em agradecimento, D.Cláudio colocou sua presença em espírito junto a nós, assim como as bênçãos do Papa Bento XVI (sempre enviada por esta) e sumamente a presença de Nosso Senhor Jesus Cristo. 
Em seguida, participou junto à comunidade de um momento de degustação da culinária marajoara (sucos e cremes de frutas regionais). 
Às quatorze horas e quarenta e cinco minutos, D.Cláudio se despediu do povo boavistense, indo em direção à Paróquia de São Francisco de Paula. 
A nós, católicos boavistenses, renovados na fé e sonhando com os minutos em foram realizados desejos de décadas, ficamos agradecidos à Deus pelo momento vivido entre tantos comunitários. 
Agradecemos também a todos que ajudaram a construir este momento. 
Somente com a ajuda mútua se é capaz de viver a fé e manter a Igreja sempre em Unidade. 

Pe. Carlindo Pinho de Souza e Pe. Manoel Geni Pelaes Monteiro.