“…Em São Sebastião da Boa Vista, no Pará, a CGU identificou indícios de montagem em, pelo menos, quatro processos licitatórios realizados em 2008, na modalidade Convite, para construção de duas escolas e aquisição de material de higiene e limpeza, com recursos repassados pelo Ministério da Educação. Além disso, foi constatado ainda que a prefeitura pagou cerca de R$ 1,2 milhão a uma construtora sem a devida comprovação de execução dos serviços. O dinheiro fora repassado pelo Ministério da Saúde para a implantação do sistema de esgotamento sanitário no município…”

Leia matéria completa (AQUI)

NOTA DO BLOG

O trecho (acima) da reportagem feita pela assessoria de comunicação da CGU onde cita o município de SSBV, é pra fazer compreender o que vem a seguir.
Hoje, zapeando pelas TV’s abertas, me deparo com um informe publicitário na TV LIBERAL.
A escola Pedro Nogueira ( Rio urucuzal) estava sendo mostrada para milhares de telespectadores da tv dos Maioranas. A obra mais importante em 8 anos de governo petista nada mais é que uma escola construída nos padrões do MEC. Mas, o que me surpreendeu mesmo foi saber a empresa que teoricamente pagou o informe publicitário. Nada mais, nada menos que a mesma empresa que recebeu da prefeitura cerca R$ 1,2 milhão sem a devida comprovação de execução de serviço…
Começo a acreditar na célebre frase do filósofo e às vezes senador, Mário Couto..
“É imoral, mas é legal….”