O governo paraense está criando unidades integradas de policiamento no interior, onde as polícias Civil e Militar trabalham juntas prestando serviços à população. O modelo, de acordo com o delegado de Polícia do Interior, Silvio Maués, será implantado em cidades que ainda não têm delegacia e que possuem poucos habitantes. Dez municípios já foram escolhidos para receber as unidades integradas.
O primeiro, que será contemplado até maio, será São Sebastião da Boa Vista, no Arquipélago do Marajó.
 Segundo o delegado, além de São Sebastião, cidades de todas as regiões do Pará serão beneficiadas, como o distrito de Castelo dos Sonhos, em Altamira, que terá o projeto da unidade licitado ainda este mês. “A unidade é uma forma de integrar o trabalho da Segurança Pública no interior, principalmente naqueles que têm poucos habitantes, onde o efetivo policial é pequeno e não há muita criminalidade”, informou.
 As unidades integradas possibilitarão ao cidadão procurar os serviços preventivos de segurança, como as rondas da Polícia Militar, e ainda o atendimento da polícia judiciária, feito pela Civil. “Juntando os dois atendimentos nós vamos otimizar os efetivos nesses municípios, facilitando e agilizando o atendimento ao cidadão”, disse Maués, ressaltando que as delegacias de alguns municípios serão adaptadas para este novo modelo de segurança pública.
 O delegado informou que, além de unir as polícias para reforçar o efetivo da segurança pública no interior, o governo realizará concurso neste mês para contratar mais 600 policiais civis. Estes servidores serão distribuídos para os municípios do interior, nas unidades integradas, e também para as delegacias.
Fonte: Blog do Heider Nunes