Quem faz trabalho voluntário no Pará sabe da dificuldade que existe em circular com ações pelo interior do Estado. Se o interesse é expandir a assistência à população para além das fronteiras da capital, é preciso ter em mente que o caminho é bem mais difícil – muitas vezes marcado por horas de viagens, recursos escassos e pouca (ou nenhuma) infraestrutura. Mesmo com todas as dificuldades, no entanto, há quem encare o desafio e literalmente alce voo pelo interior paraense atrás dos mais necessitados: é o caso da organização não governamental (ONG) cristã Asas de Socorro, que luta há dez anos para ajudar comunidades isoladas do Estado.
Em Belém, completa quatro anos de atividade em 2009 e tem a missão de atender a oito comunidades da ilha do Marajó. Todo este trabalho, ainda é dificultado pela falta de estrutura, principalmente na sede da capital, que, por exemplo, ainda não possui um avião próprio. O jeito é se desdobrar para fazer o possível – mesmo que isso signifique encarar dez horas de viagem até chegar ao público-alvo da ONG.
Há quinze dias, por exemplo, a Asas de Socorro atendeu 600 pessoas em uma comunidade ribeirinha próxima ao município de Cachoeira do Arari, o que demandou uma extensa equipe de apoio logístico e técnico.
Se você deseja colaborar com a Asas de Socorro em Belém, o contato pode ser estabelecido pelos telefones (91) 3257-5859 e 8828-7053 ou pelo e-mail myrian.arndt@asasdesocorro.org.br.

Fonte: Amazônia Jornal