Na ocasião da inauguração do Centro de Recuperação Prenitenciária de Breves, notou-se a ausência do governador do estado, Simão Jatene. Fonte dos corredores palacianos (Governadoria), informa que todos já sabiam que o governador seria alvo de retaliação por parte da população marajoara presente no ato, por isso, ele foi representado pelo vice Helenilson Pontes.
Um grupo de manifestantes já preparava baldes e garrafas pet com a água de péssima qualidade oferecida pela COSANPA em Breves. Para se ter uma ideia, a água extraída pelo sistema de bombeamento da adutora local, aparenta suco de taperebá.

E você acreditou 

A intenção da população era mostrar ao governador a qualidade da água oferecida, para lembrá-lo que em 2010, em plena campanha eleitoral, o então candidato prometeu caso fosse eleito (e foi) resolver o problema, que perdura até o momento
“Ele já está quase no fim do mandato e até agora nada de resolver nosso problema de água de qualidade nas torneiras.”, desabafou uma moradora.
Outro grupo, desta vez composto por educadores, estava se preparando para reclamar, pois, na mesma época do início da construção do Centro de Recuperação, iniciou-se a construção de uma Escola Técnica Regional, porém, até agora, além de não terminarem a obra, ela está completamente paralisada, enquanto o “presídio” foi inaugurado.
“O que nos deixa muito preocupados é que para o governador Simão Jatene é mais importante prender jovens do que oportunizar para eles condições de ter uma profissão” relata um educador.
Ou seja, a situação de Simão Jatene no Marajó é complicada e deve piorar…