O Pará concentra 90% dos casos de escalpelamento em crianças, adultos e jovens. Este ano já ocorreram quatro casos. Por conta disso, o Governo do Estado, por meio dos órgãos estaduais (Sespa, Defensoria Pública, Seduc, Fundação Santa Casa, Arcon e Capitania dos Portos). Além do tratamento aos acidentados, as instituições têm como objetivo, trabalhar e engajar a comunidade ribeirinha na prevenção desses acidentes, orientando e educando os barqueiros à proteger o eixo do motor de suas embarcações.
Leia mais: