Regularização fundiária, ecoturismo e cultura são os temas que o Instituto Peabiru leva a três municípios marajoaras, pelo Programa Viva Marajó, com apoio do Fundo Vale, nesta primeira semana das férias de julho. O Dia do Marajó, que uma vez por mês acontece em Belém, terá edições nos municípios de Salvaterra e Ponta de Pedras. Em Santa Cruz do Arari, haverá a exibição do documentário “Expedição Viva Marajó”, que já foi apresentado em 15 municípios do arquipélago e está em cartaz nos cinemas do Rio de Janeiro e São Paulo.
 Na próxima quinta-feira, dia 5, em Ponta de Pedras, o Dia do Marajó é sobre Ecoturismo de Base Comunitária. A comunidade da Praia Grande troca experiências com o pescador e micro empresário de Curuçá, no nordeste do Pará, Charles Mendes, sobre ações de ecoturismo desenvolvidas no município. O Instituto Peabiru trabalha com esta cadeia de valor em Curuçá desde 2007.
 Em Salvaterra, na sexta-feira, dia 6, o Dia do Marajó é sobre os avanços da regularização fundiária na região. Por meio do Programa Viva Marajó, o Instituto Peabiru construiu o primeiro mapa fundiário do Marajó. O evento será na Câmara Municipal, 8h. Na segunda-feira, dia 09, o documentário de Regina Jehá, “Expedição Viva Marajó”, será exibido em Santa Cruz do Arari, com local a confirmar.

Fonte: Su Carvalho – Gerente de Comunicação – Instituto Peabiru