FANTÁSTICO visita SSBV e mostra o caos, desvio de recurso e o jeito petista de tratar a saúde.

O Fantástico traz uma reportagem capaz de causar indignação. Ela mostra até que ponto o desvio de dinheiro público
deixa populações inteiras sem saúde, sem educação, vivendo em condições sub-humanas. São milhões de reais que o
Governo Federal libera para a saúde, a educação, o saneamento em cidades do interior, mas esse dinheiro some, e
ninguém sabe direito para onde vai.
Os cidadãos do município de São Sebastião da Boa Vista, também sofrem com
o mesmo abandono do poder público. “Aqui é lixão do hospital, é lixão da cidade e é lixão do matadouro. Tudo vem ser
jogado aqui”,
revela uma morardora.
No último sorteio, os relatórios da CGU apontaram São Sebastião da Boa Vista,  como o caso mais
grave de desvio de dinheiro público.
E o Fantástico mostra como esses desvios prejudicam a população.
São Sebastião da Boa Vista é uma cidade de 22 mil habitantes que fica a 12 horas de barco de Belém, a capital do
Pará. No hospital da cidade, funcionárias jogam fora o lixo hospitalar como se fosse lixo comum.
“É um absurdo. A universidade está ali, o prédio do INSS que estão construindo lá, o estádio lá, a quadra aqui: tudo
próximo do lixão, tudo no lado do lixão, e o lixão no meu quintal, praticamente”, conta a dona de casa Benedita
Magalhães. 

No local, estão seringas usadas, com as agulhas prontas para espetar, ferir e contaminar. O carpinteiro Sebastião Pinto
conta que o filho já se feriu no lixão. “Meu filho, o Júlio, já foi furado com agulha umas duas vezes já, com seringa. E
ninguém toma providência nenhuma”
, diz,
Em São Sebastião da Boa Vista, você conheceu Benedita, a vizinha do lixão. Pois quando ela sai de casa para cuidar da
saúde, encontra mais dificuldade. Ela e outros cidadãos tentam marcar consulta no hospital público.
“Nós ficamos aqui até 23h para pegar a ficha para vir se consultar”, revela uma menina. “Eu vou ficar aqui até 23h para
pegar uma ficha para o meu esposo, que está doente, precisando de médico”, diz uma senhora.
“A verdade é que, no município, a maior parte do serviço do médico quem faz são os técnicos de enfermagem, não por
irresponsabilidade, mas por não querer se omitir ao atendimento”, aponta o vereador Reinaldo de Souza e Silva, de São
Sebastião da Boa Vista (PA)
.

E os salários são bons. Muitos médicos aceitam, e um ou outro aproveita para ganhar mais um dinheirinho extra. “Um
médico ganha cerca de R$ 1,3 mil por dia, para consultar 15 pessoas de manhã e 10 à tarde. Depois, ele não atende
mais e vai para o consultório dele particular”, diz o prefeito interino de São Sebastião da Boa Vista (PA), Doriedson
Teixeira da Silva
.
Esse é o caso do médico Itamar Cardoso. Em um mesmo dia, ele atende no hospital público e depois no consultório
particular, onde está o único aparelho de ultrassonografia do município.
“No dia em que ele está batendo ultrassom, ele ganha como médico de ultrassom e ganha também como médico do
nosso município. Ele acumula dois salários só em um dia”, destaca o prefeito interino.
O Fantástico foi atrás do doutor Itamar. Ele marcou no hospital público às 15h, mas um funcionário do hospital não
permite a entrada da equipe do Fantástico.
O funcionário tenta impedir a nossa equipe de trabalhar. Ele coloca a mão na câmera tentando impedir a filmagem. O
doutor Itamar acaba dizendo que não quer gravar entrevista. 

Alarmante também é um matadouro municipal. “O pessoal não tem o equipamento de proteção individual. O chão está
totalmente imundo. As paredes e o chão não são apropriados. O transporte é totalmente irregular. A carne tem que ser
transportada sob proteção, refrigerada. Não tem muita diferença do ponto de vista sanitário você transportar a carne na
carroça e em uma caçamba de lixo”, aponta o professor de infectologia Edmilson Migowski, da UFRJ.
O que os funcionários entendem como higiene é lavar o estabelecimento com água, e tudo vai parar no rio que é de
onde sai a água usada pela população. “Quando você joga sangue in natura na água, você acaba favorecendo a
proliferação de bactérias”, explica o infectologista.
Segundo a Controladoria Geral da União, o município de São Sebastião da Boa Vista recebeu do Ministério da Saúde
R$ 1,2 milhão para implantar o sistema de esgoto. Uma construtora recebeu o dinheiro, mas a prefeitura não comprovou
a execução dos serviços.


“Quando chove, enche, e a gente tem que pular pela janela para poder dar aula, para os alunos terem acesso à sala de
aula. As salas enchem. Está precisando de uma boa reforma”, diz a professora Francisca Rodrigues da Costa, de São
Sebastião da Boa Vista (PA).
Procuramos o prefeito de São Sebastião da Boa Vista (PA), e ele não quis receber a nossa equipe.

Leia matéria complete neste link : http://www.fit.br/home/link/texto/Reportagem_Meio_Ambiente.pdf

NOTA DO BLOG
A matéria é do ano passado, mas, é pertinente relembrar que todos estes desmando com o dinheiro público foram protagonizados por pessoas que estão aí querendo seu voto para prefeito e vereador.
O ex-secretário de saúde ( nem tão ex assim), hoje candidato a vereador, é o grande mentor de toda esta farra com o dinheiro púbico. 
Você ainda quer fazer parte dessa história ?