O Conselho Federal de Medicina (CFM) ratificou a decisão do Conselho Regional de Medicina (CRM) do Pará tomada no final de maio passado que cassou o diploma do médico ginecologista José de Nazaré Chiapetta. Ele foi acusado pelo Ministério Público do Estado de praticar abortos na clínica Cemego, de sua propriedade, localizada no bairro da Pedreira. A condenação ainda não era definitiva, pois cabia recurso ao Conselho Federal de Medicina. Chiapetta foi o primeiro médico a ter o registro cassado pelo CRM em 59 anos.