Extraído do “BLOG DO BRANCO”, do professor Henrique Branco, de Parauapebas.

O candidato ao governo do Pará, Márcio Miranda (DEM), tornou público o seu Programa de Governo (sem lançá-lo, como fez o seu principal adversário), ou seja, o documento que irá balizar os quatro anos de sua gestão, caso seja eleito o próximo governador do Pará. Bem mais “enxuto” do que o apresentado por Helder Barbalho (MDB), o documento do candidato democrata é mais direto em suas propostas. O programa de governo do MDB será analisado no próximo texto do blog.
 O documento dispensou em seu início (por ordem padrão) a apresentação do candidato, o que geralmente ocorre. Intitulado “O Pará em boas mãos”, possui 28 páginas, e de início, – como esperado – defende os avanços da gestão do atual governador Simão Jatene. A sua proposta (conforme já adiantado pelo blog em textos anteriores) é claramente ampliar e aperfeiçoar o que foi feito até aqui. Conforme o documento “é preciso consolidar tudo de positivo que o Pará conquistou nos últimos anos”. Em sua tese de defesa da proposta apresentada, percebe-se a ênfase no equilíbrio fiscal, além do melhoramento da infraestrutura. Claramente se condensou a dinastia tucana em oito parágrafos, divididos em duas páginas.
 No tópico seguinte, intitulado “Os desafios de desenvolver o Pará”, seria (levando em consideração a estrutura, por exemplo da ABNT) a justificativa. Nela, aborda-se as dificuldades enfrentadas pelo Pará; mas colocando os problemas vividos pelo Pará na conta do Governo Federal. Não há nenhum “me a culpa” em relação aos governos de Simão Jatene.

Continue lendo….