Vítimas que ainda encontram-se desaparecidas: Evanildo da Silva Leal, de 38 anos e Maria Eurice da Silva, de 72 anos. Foto: Reprodução/ JT2).

Inicio na manhã hoje (7), o terceiro dia de buscas das duas pessoas que ainda estão desaparecidas após o naufrágio ocorrido na manhã da última terça (5), de uma lancha da linha Santa do Tapará- Santarém. Durante toda essa quarta-feira, militares do Corpo de Bombeiros e da Marinha, com a ajuda de ribeirinhos, realizaram buscas pela área próxima ao local do acidente conhecido como ‘‘Ponta do Urubu’’.
 A falta de visibilidade nas águas barrentas do rio Amazonas e a correnteza forte dificultam o trabalho dos mergulhadores. ” É uma área muito extensa e apesar de termos todo esse apoio, todo esse aparato, a dificuldade é muito grande. Hoje o tempo tá colaborando, mas é uma situação muito difícil, mas não é por isso que nós vamos parar o nosso trabalho’’, enfatizou o Ten. Cel. Ney Tito, do Corpo de Bombeiros.
 O naufrágio da lancha Veloz aconteceu por volta das sete e meia da manhã de terça-feira (5). A embarcação estava vindo de Santana do Tapará para Santarém. Chovia e ventava muito forte no horário do acidente. Dezessete pessoas estavam a bordo, 15 foram resgatadas por um barco de pesca que ´passava naquela região. Estão desaparecidos Evanildo da Silva Leal, de 38 anos e Maria Eurice da Silva, de 72 anos.
 O naufrágio aconteceu às proximidades de uma ilha conhecida como ‘’ Ponta do Urubu’’, distante 5 quilômetros da cidade. As buscas estão sendo realizadas descendo o Rio Amazonas por conta da forte correnteza.
 Os militares contam com a ajuda de ribeirinhos que conhecem bem essa região. A capitania fluvial de Santarém chegou a emitir um comunicado às embarcações que trafegam pelo Rio Amazonas. As buscas encerraram por volta das 18 horas desta quarta-feira (6). A operação deve durar 72 horas. Hoje a equipe chegou a se deslocar até uma comunidade próxima da cidade de Monte Alegre com o objetivo de coletar informações de ribeirinhos. Depois que as buscas pelas vítimas encerrarem de vez, a operação será para localizar a lancha.

Fonte: Portal Oeste do Pará