É sumanos, quanto prazer nos dá em saber que conterrâneos levam o nome de nossa terra por este país, confiram…

Sebastiana Benedita Coelho de Moraes Couteiro, iniciou os estudos de canto em 1989 na Escola de Música da Universidade Federal do Pará em Belém. Marina Monarcha. Fez cursos de técnica e interpretação vocal, prática de canto e regência coral com professores conceituados como Marina Monarcha, Niza Tank, Edmar Ferretti, Leila Farah, Inês Stockler, Semita Valenka, Ataulfo Nascimento, com Achille Picchi, Mara Campos, Silvério Maia e a maestrina Ângela Pinto Coelho.
Em 1993, quando ganhou o 1o Lugar no Festival da Canção de Marabá (PA), foi aclamada melhor intérprete por um público de 9.000 pessoas.
Incansável na criação e estudos, mestranda em performance de música, criação e expressão (canto popular) pela UFG e licenciada em canto lírico, Sabah desenvolve trabalhos nas mais diversas áreas: música, teatro, cinema e literatura.
Em 1998, gravou seu primeiro CD Pedra, pré-indicado ao Prêmio Sharp como melhor disco na Categoria Regional e teve participações especiais de Osvaldinho do acordeon, Bocato, Proveta, entre outras.
Em 2005, uma produção independente deu vida ao CD Ave Encantadeira, gravado com compositores de todo o Brasil. Neste mesmo ano se lança como poeta e compositora.
Participou da montagem das óperas “Orfeu” de Monteverdi, das óperas “A Flauta Mágica” (W. A. Mozart) e Gianni Schichi, todas sob a regência do maestro Ângelo Dias. Durante sete anos foi regida por grandes maestros no Coral Sinfônico do Estado de São Paulo: Eleazar de Carvalho, Diogo Pacheco, John Neschling, Aylton Escobar, Roberto Minczuk. Com este coro gravou dois CDs: 2IHU Kewere Rezar (Marlui Miranda) e Sinfonia No2 em Do Menor (Gustav Mahler).
Em 2007, lançou o CD infantil O Mundo é Cheio de Sons, composições próprias dando atenção aos objetivos didático-musicais, procurando trazer ao universo infantil a sonoridade brasileira do côco, carimbó, frevo, baião, ciranda, entre outros, com uma linguagem leve, divertida e inteligente. O trabalho foi selecionado para o Prêmio TIM de Música 2008.
No teatro, fez parte do elenco das peças musicais Puro Brasileiro, Café Cantante Punhal Reluzente e Abrazos, todos sob direção de Marcos Fayad.
No cinema, participação especial no curta metragem Jocasta e no documentário A Folia e o Nascimento da Tragédia no Espírito da Música, ambos do cineasta premiadíssimo Amarildo Pessoa.
Em julho de 2010 lançou seu quarto CD, com canções de sua autoria e dedicado ao público infantil, intitulado Somos Notas de uma Única Canção
PS: Sabah Moraes saiu de SSBV aos 10 anos pra estudar na capital, é afilhada do finado Benedito Odival (Xidó), hoje ela mora em Goiânia/Go