O programa Arca das Letras, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) entrega, até a próxima terça-feira (24), mais 20 bibliotecas para comunidades no Pará, sendo uma para de Tomé-Açu, 15 para Nova Esperança do Piriá, ambos no território nordeste Paraense e quatro para a ilha de Marajó.
Na terça-feira (24) serão entregues mais quatro bibliotecas para comunidades rurais do Território do Marajó, onde comunidades ribeirinhas serão beneficiadas com as bibliotecas Arca das Letras.
Como funciona?
Instalada na casa de um morador, ou na sede de uma associação rural, cada biblioteca possui, inicialmente, cerca de 200 títulos. Os acervos são formados por livros didáticos, literatura para crianças, jovens e adultos e livros técnicos e especializados nas áreas de saúde, meio ambiente, educação, técnicas agrícolas e de pesca. Também contam com publicações que orientam o exercício da cidadania, como os Estatutos da Criança e do Adolescente, do Idoso, da Igualdade Racial, do Torcedor, a Lei Maria da Penha e a Constituição do Brasil.
Os agentes de leitura realizam o empréstimo dos livros, o incentivo à leitura e a ampliação dos acervos, contribuindo para melhorar os índices educacionais de suas comunidades e valorizar a cultura no meio rural.
O Arca das Letras conta com parceiros estruturantes, como o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação do Ministério da Educação (FNDE/MEC), o Banco do Brasil/Projeto BB Fome Zero, o Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça, o Ministério da Cultura, o Banco do Nordeste e outros órgãos públicos federais, estaduais e municipais. Também participam os movimentos sociais e sindicais, editoras, artistas e a população urbana, que contribui com a doação de livros.
FONTE: Portal da Cidadania