Representantes do Departamento de Atenção Integral às Urgências e Emergências, vinculado à Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), estiveram no município de Breves, no Arquipélago do Marajó, para conhecer o prédio onde funcionará a Central de Regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que atenderá toda a região. Durante a visita, ocorrida neste mês, foi realizada uma vistoria técnica para definir a estrutura necessária da reforma, determinada pelo Ministério da Saúde.
Breves foi escolhido para sediar a Central de Regulação da Macrorregião de Saúde Extremo Norte por ter um Hospital Regional equipado. A central funcionará em imóvel pertencente à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), cedido à Sespa.
Segundo Paulo Campos, chefe do Departamento de Atenção Integral às Urgências e Emergências da Sespa, a implantação do Samu no Marajó facilitará o acesso ao atendimento médico adequado pela população, além de estruturar e qualificar a região para os atendimentos de urgência e emergência. “Este serviço vai garantir os cuidados imediatos para o paciente. Isso pode contribuir decisivamente para a manutenção da vida e a redução das sequelas de menor ou maior gravidade”, explicou.
Paulo Campos destacou ainda que o serviço 192 reduzirá o número de pacientes atendidos para Belém, pois o processo de triagem definirá que tipo de atendimento deverá ser dispensado ao paciente, e o deslocamento em ambulâncias e ambulanchas dentro da região, de helicóptero ou UTI aérea, quando houver necessidade de transferências de pacientes graves para Belém.
Estabilização – Além da Central, os municípios terão salas de estabilização equipadas com desfibrilador, detector de batimentos cardíacos fetais, cilindro de oxigênio, oxímetro de pulso, ressuscitador manual e transporte fluvial – ambulanchas adaptadas de acordo com o modelo do Samu 192 – e ambulâncias que servirão como Unidade de Suporte Básico em primeiros socorros.
A implantação do Samu no Arquipélago do Marajó beneficiará os 16 municípios da região, representados pelos 7º e 8° Centros Regionais de Saúde. O 7º abrange Afuá, Cachoeira do Arari, Chaves, Muaná, Ponta de Pedras, Salvaterra, Santa Cruz do Arari, São Sebastião da Boa Vista e Soure, e o 8º, Anajás, Bagre, Breves, Curralinho, Gurupá, Melgaço e Portel.

Os municípios de Afuá e Breves receberão uma ambulancha no modelo de Unidade de Suporte Avançado. Breves foi contemplado também com uma Unidade de Pronto Atendimento tipo II, que já está em fase de construção.