Em sua edição de hoje(14), o Jornal Diário do Pará traz matéria sobre o Arquipélago do Marajó.
Tudo muito bem se a matéria trouxesse alguma novidade. É incrível como os jornalistas da capital não conseguem desenvolver algo mais interessante sobre as condições reais em que vive o povo marajoara. Externar os problemas sociais, de saneamento e transporte, sinceramente não contribuirá em nada para a solução destas demandas seculares. E como não poderia faltar em matérias relacionadas ao arquipélago, os termos, “pretende”, “vai fazer”, “existem projetos” e outros engôdos distribuídos pelos órgãos responsáveis por este estado de segregação em que vive o marajoara, são facilmente aceitos por todos.
Podem guardar o print ao lado, ano que vem, publicarão texto semelhante…