Fiscais do Ibama e do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio) apreenderam, nos primeiros dias de julho, mais de 110 mil peças de madeira nos municípios de Breves, Melgaço, Porto de Moz, na Ilha do Marajó e na Reserva Extrativista ‘Verde Para Sempre’, no Pará. Os produtoscorrespondem a cerca de 85 metros cúbicos de madeira. A ação faz parte da operação Maxacá.
A equipe também apreendeu quatro barcos, quinze serras circulares, dois motores elétricos e uma motosserra, que eram utilizados nos crimes ambientais. No total, oito serrarias foram vistoriadas, das quais uma foi embargada. As multas aplicadas totalizam mais de R$ 173,4 mil.
De acordo com o chefe da Fiscalização do Ibama no Pará, Alessandro Queiroz, a operação Macaxá tem o objetivo de dar continuidade ao trabalho iniciado pela Ínsula, no mês passado, no combate ao desmatamento, comércio e transporte de madeira em portos clandestinos no Marajó. ‘Nossa equipe voltou à Ilha, no último dia 30, com o intuito de dar prosseguimento às fiscalizações nesta área que, frequentemente, é alvo de extrações de madeira e palmito em grande escala, além do transporte irregular destes produtos’, afirma Queiroz.

Matéria extraída do portal ORM