Tudo indicava que a noite seria de tapinhas nas costas, propaganda política e show. De fato, foi. Mas o lançamento do Vale-Cultura, anteontem, na sede da Fecomercio (Federação do Comércio), em São Paulo, teve também seu momento de sorrisos amarelos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou contra certos usos da Lei Rouanet e deixou constrangidos alguns dos presentes. “As pessoas veem o Itaú [Cultural] e nem sabem que aquilo não é deles. Aquilo não tem um tostão do Itaú”, afirmou. Minutos antes, a mestre de cerimônias, Zezé Mota, havia agradecido a presença de Milu Vilela, herdeira do banco, na plateia. Sobrou também para as empresas que produzem “livro de fotografia enorme, pesado que é uma disgrama [sic], e que ninguém vê”.
(Folha Online)