A Lei da Ficha Limpa (LC135/2010) em vigor nestas eleições municipais é responsável por 45 registros de candidaturas indeferidos na Justiça Eleitoral do Pará, até o momento.
São casos de candidatos a vereador e prefeitos que foram gestores públicos e após julgamento foram condenados por decisão colegiada ou em última instância por improbidade administrativa – a maior parte com contas de gestão rejeitadas pelos tribunais de contas.
São ex-prefeitos ou ex-secretários municipais que geriram recursos públicos de forma irregular.
Grande parte deles recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na tentativa de reverter as sentenças proferidas pelos juízes eleitorais em primeiro grau e mantidas pelo colegiado pleno do TRE-PA.

Continue lendo…

No Marajó são estes:
José Pedro Gonçalves Rodrigues – vereador (Chaves)
Bruno Giovane Pimenta Rodrigues – vereador (Muaná)
Luiz Furtado Rebelo – prefeito (Breves) 
Álvaro Aires da Costa – prefeito (Curralinho) 
Raimundo Nogueira Monteiro dos Santos – prefeito (Gurupá) 
Telma Maria Moraes de Sena – prefeita (Bagre)


Fonte: Diário do Pará