A desembargadora Vânia Silveira, presidente da Comissão de Combate à Violência e Exploração Sexual Infantil e Tráfico de Mulheres no Marajó, reuniu-se, na manhã desta sexta-feira(8), com os juízes Jackson Sodré Ferraz, da Comarca de Soure, Luís Augusto Mena Barreto e Antônio Carlos e Souza Koury, ambos da Comarca de Breves. Os magistrados apresentaram desembargadora o resultado de duas audiências públicas, realizadas em abril e maio, que debateram a exploração sexual de crianças e tráfico de mulheres no Marajó. A comissão visitará o município de Portel, no próximo dia 26 de maio. O grupo foi instituído no final de março por determinação do presidente do TJ PA, Rômulo Ferreira Nunes. O objetivo é fazer um estudo sobre esses tipos de crime em municípios marajoaras, a fim de desenvolver ações de combate a essas práticas, assim como agilizar os processos que envolvem acusações de pedofilia e tráfico de mulheres. A comissão realizou duas audiências públicas com representantes da sociedade civil com o objetivo de apurar denúncias e ouvir sugestões. A Comissão atua nos municípios onde esses crimes são mais recorrentes. No entanto, os participantes estão articulando com a sociedade civil, em especial, a igreja, estratégias para disseminar informações nos municípios menores e de difícil acesso no Marajó. Ferramentas de comunicação de massa também deverão ser usadas para combater os crimes. O grupo tem 45 dias para apresentar à Presidência do TJ PA um relatório com dados e soluções para a situação no Marajó.

FONTE:(Ascom/TJ)