Ainda menina a dona de casa Maria de Nazaré deixou sua cidade natal, Cachoeira de Arari, em direção a capital do Pará. No Marajó deixou, além da família, o santo que aprendeu a adorar e respeitar: São Sebastião de Cachoeira do Arari. Ontem à noite, com a chegada da imagem peregrina do santo padroeiro do Marajó em Belém, a dona de casa pode aplacar a saudade. ‘Como não tenho condições de viajar para minha cidade, espero ansiosa pela visita do santo. Ele abençoará minha casa e minha família’, disse emocionada. A imagem de São Sebastião permanecrá em Belém até o dia 7 de junho.
Há oito anos a imagem de São Sebastião de Cachoeira do Arari deixa a ilha do Marajó e se encontra com seus devotos na capital paraense. A iniciativa partiu da Irmandade dos Devotos de São Sebastião e segundo Ademar Feio, um dos integrantes, o objetivo era atender o desejo dos devotos, que como Maria de Nazaré, não podem ir até o Marajó visitar a paróquia de São Sebastião. ‘Muita gente que deixou o Marajó mora aqui em Belém. Como a viagem é difícil, muitos não têm condições de voltar para casa. Resolvemos então trazer um pouco da região para cá’, explica.
A imagem peregrina é feita em madeira e sua fabricação data do século XIX. Ela chegou ontem à noite após 12 horas de viagem de navio e foi recebida com festa na escadinha do cais do porto. Apesar da longa viagem, a peregrinação de São Sebastião, de fato, só começa hoje, quando a imagem visitará a casa dos devotos que se increveram parareceber o padroeiro em suas residências.
Além da peregrinação pelas casas dos devotos, está programada para a imagem peregrina a participação em uma grande festa cultural dia 31 de maio. O grande encontro de confraternização dos devotos com a colônia marajoara será na sede da Arco (Associação Recreativa dos Correios), na Pedro Álvares Cabral, a partir das 9 horas. Outras informações sobre a confraternização de São Sebastião e sobre o agendamento das visitas podem ser obtidas com Ademar Feio pelos telefones 3241- 8634 e 9136-3080.

FONTE: Amazônia Jornal