Crédito: Agência Brasil

Uma publicação do Estado de São Paulo, neste sábado (20), aponta que o governo identificou que 113 beneficiários do Bolsa Família fizeram doações a candidatos no 1.º turno das eleições. Um cruzamento revelou que pelo menos 12 deles transferiram valores superiores a R$ 1 mil.
 Entre os candidatos que receberam doações, segundo o Estadão, está Helder Barbalho (MDB). O postulante ao Governo do Pará recebeu R$ 600 de uma mulher que ganha R$ 130 por mês do Bolsa Família.
 Em resposta, coordenadores de campanha de Barbalho afirmaram ser “impossível identificar se o depositante é beneficiário de programa social” e diz que “provavelmente se trata de uma fraude engendrada por seu adversário”.
 O Ministério do Desenvolvimento Social também encontrou 297 pessoas que dividem a mesma casa com beneficiários do programa e que foram contratadas para trabalhar durante as campanhas. Desses, 160 receberam mais de R$ 5 mil. Destinado à população em situação de extrema pobreza, o Bolsa Família paga R$ 89 como benefício básico.
 O ministro Alberto Beltrame, do Desenvolvimento Social, afirmou que todos os suspeitos serão suspensos do programa cautelarmente até que se expliquem. Há suspeitas de que alguns possam ter sido usados como laranjas. Os nomes dos beneficiários estão sob sigilo. Confirmadas as fraudes, os dados serão divulgados.

ROMA  NEWS – (Com informações do Estado de São Paulo).