Pelo projeto Manejo Comunitário de Camarão de Água Doce, a Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas da Ilha das Cinzas – ATAIC venceu o Prêmio FINEP Inovação de 2011 na categoria Tecnologia Social. A representante da associação, Josineide Malheiros recebeu o troféu das mãos da presidente Dilma. “Para mim como mulher, amazônica, comunitária e nortista, receber o prêmio e ter contato com a presidenta Dilma significou que temos que acreditar sempre, e buscar o que queremos, mostrando que é possível fazer a diferença.”, conta.
No caso da Ilha das Cinzas, região onde nasceu Josi, as mudanças sociais começaram a ocorrer com o diagnóstico do local feito pela Federação de Órgãos para Assistência Social – FASE, em 1997. A partir daí, técnicos da FASE começaram a capacitar a comunidade para se organizar, principalmente os jovens. Dentre eles se destacaram Josi e seu irmão, Almir. “Nos dispusemos a sair da ilha para nos capacitarmos e para ir a eventos em outros lugares”, conta a gestora.
Com a colaboração dos técnicos da FASE, a ATAIC foi criada em 2000, na Ilha das Cinzas, Município de Gurupá, região do Marajó no estado do Pará. Josineide foi a primeira secretária da associação e Almir, o tesoureiro.

Como foi desenvolvido o manejo de camarão 

Dentro do ATAIC foi criado o grupo de mulheres da Ilha das Cinzas que se juntaram para construir matapis – armadilhas para capturar camarão. “A atividade começou para as mulheres terem representatividade e buscarem uma forma de ajudar a comunidade”, conta.
Além do prêmio FINEP, o projeto de manejo de camarão ganhou o prêmio promovido pela Fundação Banco do Brasil, pela Região Norte na categoria Meio Ambiente, em 2005. “Esse prêmio deu reconhecimento pra gente. Vimos que o que estávamos fazendo não era em vão, que alguém acreditava em nosso potencial”, afirma Josi.
Depois disso, o manejo de camarão se tornou um pretexto para promover outras melhorias na comunidade e fora dela. “Isso nos encorajou a levar os projetos de melhoria da pesca e organização de outras comunidades no município de Gurupá”, conta a gestora.

Continue lendo AQUI