Para marcar a recuperação de parte da obra do escritor paraense Dalcídio Jurandir e homenagear o centenário de nascimento do autor, a editora da Universidade do Estado do Pará (Eduepa) lançará a segunda edição do romance “Primeira Manhã” na próxima terça-feira (29), às 18 horas, na editora.
Edição única – “Primeira Manhã” é o sexto livro do ciclo Extremo Norte, de Dalcídio Jurandir, e o primeiro da lista dos romances de uma única edição. Por meio da ficção, o autor abre a discussão sobre práticas educativas no Brasil e na Amazônia. Alfredo, protagonista, vivencia os desencantos com a escola, as percepções sobre as mazelas humanas e a saga por uma vida melhor.
“Mergulhando na obra de Dalcídio se tem uma compreensão melhor sobre a Amazônia e seus saberes culturais. São textos sobre o Marajó e a cidade de Belém, com toda sua cultura, suas manifestações, sua sociedade, reflexões sobre educação e diferentes aspectos regionais”, observou.
“Primeira Manhã” é um dos romances mais consagrados do escritor paraense, publicado originalmente em 1968. Dalcídio nasceu em 10 de janeiro de 1909, em Ponta de Pedras, Arquipélago do Marajó. Filho de Alfredo do Nascimento Pereira e Margarida Ramos, publicou 11 romances. Aos 26 anos, casou-se com Guiomarina Luzia Freire, com quem teve quatro filhos. Faleceu no dia 16 de junho, aos 70 anos, na cidade do Rio de Janeiro, após sete anos lutando contra o mal de Parkinson.
Fonte: Ag. Pará de Notícias