Augusto Gomes Rodrigues, o Verequete, nasceu na localidade de Careca, próximo à Vila de Quatipuru, em Bragança, no dia 26 de agosto de 1916. Aos três anos, após perder a mãe, mudou-se com o pai para Ourém, onde iniciou sua trajetória artística, no terreiro da negra “Piticó”.
Cantor e compositor de carimbó, Verequete foi um dos primeiros divulgadores do ritmo nos subúrbios de Belém. Organizou o conjunto “O Uirapuru”, em Icoaraci, e gravou seu primeiro disco em 1970, reunindo uma série de temas de carimbó.
Morreu ontem aos 93 anos, de falência múltipla de orgãos, na CTI do Hospital barros Barreto, após 5 dias de internação, está sendo velado no Teatro da Paz e será sepultado hoje à tarde.

O blog homenageia o mestre.:

Quando nasceu Verequete
Era alta madrugada
Clareou na encruzilhada
Galo Cantou no terreiro

Se ouviu rufar de pandeiro
E bumbar tremer a mata
Trinou toda a passarada
Num canto carimboleiro

Quando amanheceu o dia
Foi que aumentou o banzeiro
Cabloco cantou toada
Se ajuntaram os pareceiros
Fazendo a maior zoada
E a roda de carimbo
Correu solta no terreiro

Remando de muitas águas
Chegaram de montaria
Três caboclos encantados
Na hora da ave-maria

Trazendo cachaça e fumo
Ganzá, banjo e clarinete
Chapéu de feltro e tambor
De presente a Verequete

É vê………..Verê
Verequete aiêê….

Jorge Pimentel