Começou ontem (08) e não tem data para encerrar, a greve d servidores dos Hospital Municipal de Curralinho, no Marajó.
A atual administração (Léo Arruda/PT e Jonas Reis/PR) os servidores tiveram salários reduzidos, não recebem mais as horas extras.Além disso, não há condições de trabalho com a estrutura oferecida, faltam médicos e medicamentos. Pra piorar, até a insalubridade eles querem tirar dos funcionarios, desobedecendo a lei.
O que era inacreditável que acontecesse, aconteceu. A saúde em Curralinho piorou, e muito.
Já tem até quem sinta saudades da ex-secretária Kátia Penalber..