Uma recontagem feita pelo ministério do trabalho em diversas colônias de pescadores do Pará, detectou a existência de fraude na concessão do seguro-defeso para pescadores artezanais.
Criado em 2003 pelo presidente Lula, este segura dá direito a um salário mínimo por mês na época do defeso de algumas espécies de peixes, em média 04 meses por ano.
As colônias do Marajó são as que mais existem irregularidades, tem caso que até 90% dos “pescadores’ cadastrados são falsos pescadores.