Comentário apócrifo deixado na caixinha do post: “Facete. a casa caiu” Caros Acadêmicos e Acadêmicas: O Instituto Ifacete foi alvo de um processo público no dia 10 de fevereiro/11. Tal processo gerou boatos equivocados causando dúvidas e desconfianças em nosso alunado. Alguns alunos, com toda razão e direito, buscaram maiores informações junto a esta instituição. Souberam que o Instituto Ifacete estava buscando meios legais para se defender de tal processo, tais como: A) Busca do credenciamento próprio junto ao MEC; B) Arrolamento de outras provas jurídicas que mostram esta instituição como séria, sólida e comprometida com o ensino-aprendizagem de todos os envolvidos; C) Preocupação em preservar o direito educacional de nossos acadêmicos em manter o calendário letivo e não perda de aulas. Em torno desses argumentos nossos alunos se tranqüilizaram e acreditaram no êxito do Instituto Ifacete. Esses argumentos foram vitoriosos numa ação movida junto ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região: o Desembargador Federal Daniel Paes Ribeiro emitiu despacho favorável ao Instituto Ifacete no último dia 31 de mar./11. Outros alunos, infelizmente, foram alvo de aproveitadores desleais, vingativos e inimigos da Educação. Agiram orquestradamente com as seguintes ações: A) Não buscaram a civilidade e os meios legais para questionar seus direitos junto a esta instituição, pois sequer constituíram advogados para se fazer representar e, assim, dar credibilidade aos seus ataques; B) Esconderam-se em blogs sensacionalistas e fizeram denúncias infundadas pautadas em distorcidas e toscas (des) interpretações da Lei; C) Jamais mostraram suas identidades, agiam às escuras, atitudes tão típicas dos covardes; D) Na ânsia de prejudicar o andamento das aulas passaram a questionar a idoneidade ética e moral de nossos Coordenadores e Tutores Presenciais. Conseguiram nos fazer mais fortes para suportar novos ataques. Nada conseguiram com nossos alunos, pois os mesmos não se deixaram levar por tais ataques. Mostraram que acreditam nesta instituição e entraram em sala para estudar. O Instituto Ifacete conta a presença de pessoas honradas, dignas e detentoras de prestígio social junto aos municípios onde esta instituição se faz presente. Com a ajuda da boa reputação de nossos Coordenadores e Tutores Presenciais conseguimos adentrar em quase metade do território estadual. Cabe lembrar que somos o segundo maior estado do Brasil. E seguimos crescendo. Por fim, o Instituto Ifacete agradece a Deus por ter sido o grande responsável pela vitória nesse processo. Agradece também a todos os alunos e não alunos que acreditaram e confiaram nesta instituição. Somos uma empresa ética, pois nunca escondemos os fatos de nossos alunos; empreendedora, pois adentramos em localidades que a Educação Superior é escassa; comprometida com a Educação de qualidade, pois nossos professores são referendados como os melhores do mercado. Agradecemos, finalmente, à Justiça brasileira que fez cumprir a Lei e não permitiu o prejuízo educacional de nossos acadêmicos. Ananindeua (PA), 31 de março de 2011.