Finalmente chegou ao fim mais um desserviço que a Rede Globo de Televisão presta ao País: as edições do programa Big Brother Brasil. Programas como esses, para uma nação sem moral e ética, é o mesmo que colocar raposas para vigiarem o galinheiro. Ou seja: é juntar a fome com a vontade de comer! Se formos enumerar, em seu todo, o verdadeiro lixo que tal programa espalha pelos lares brasileiros, não só ocuparíamos muito espaço nesse jornal, como perderíamos tempo com tanta pouca vergonha. O mais ridículo é o apresentador Pedro Bial ainda chamar de “corajosos” os eventuais moradores da tal casa do BBB! Aliás, não falta mesmo coragem para as mulheres que transitam por lá. Ao serem eliminadas, estão prontas para, por dinheiro, posarem nuas em revistas pornográficas espalhadas em todas as bancas. Mas, considerando o comportamento dos integrantes da casa ao longo do programa, não é difícil prever o que a maioria é capaz de fazer por dinheiro. O lamentável nessa história é que não são apenas as classes menos favorecidas que se prestam a perder tempo dando ibope à Rede Globo. Gente das classes alta e média também dão sua parcela de contribuição – e é por causa desse ibope que estamos longe de ver programas desse tipo serem jogados no lixo, a bem da moral e da ética. Por fim, esclareço que o que falo aqui é baseado em notícias veiculadas pela mídia. Mesmo sendo um pingo d’água no oceano, fica aqui o meu protesto.

Humberto Jônatas Miranda- Espaço do leitor – Diário do Pará