Por José Nazareno Gomes ***

Estamos em reta final de campanha do Plebiscito que decidirá a divisão ou não de nosso querido Estado do Pará.Meu voto desde o início é pela não Divisão, ou seja, 55. Assisti pela TV alguns trechos dos debates e acompanhei programas no horário gratuitos determinado pela Justiça Eleitoral e, mesmo assim, não mudei de opinião pois acredito que a questão do desenvolvimento de áreas carentes depende da Gestão e não da criação de mais uma centena de cargos públicos. Isso só aumenta a despesa e incentiva a corrupção que já é muito grande em nosso país.. A impunidade e a lentidão da justiça faz com que o Crime do Colarinho Branco prospere. E isso não vai terminar num passe de mágica com a simples divisão de nosso território, mesmo por que, os partidários do retalhamento são velhas raposas conhecidas no cenário nacional.
O marqueteiro do SIM é o Duda Mendonça, que já foi vitorioso em muitas campanhas do PT e foi contra a Divisão do Estado da Bahia. Vai ver que lá naquele estado nordestino, as coisas vão muito bem e não há necessidade de reorganizar o Governo da “Boa Terra”. Na campanha do Pará, Duda Mendonça coloca o destino nas mãos dos eleitores paraenses residentes na região do “Parazinho”. Ele mostra imagens da pobreza e abandono do Sul e Oeste no Pará, recheadas com frases de efeito e pede prá nós mudarmos a realidade desses pobres coitados. Ora bolas, eu não me lembro de ter desviado nenhuma verba pública, tão pouco fui responsável por improbidade administrativa, nunca fraudei licitações, também nunca levei dinheiro ilícito em maletas ou cueca. Negociatas, mamatas, nomeação de parentes e apadrinhados, distribuição de propinas, compra de votos etc. Não é prática comum da maioria da população. Isso é coisa daquelas pessoas que ocupam cargos políticos, quer seja na Administração Direta ou Indireta. Ocupantes de cargos de confiança ou funções gratificadas constantemente são mostrados em filmagens indiscretas recebendo ou distribuindo “din-din” mas não é por caridade….(vocês entendem, não é?) . São esses os novos cargos que serão criados com o surgimento de mais dois Estados. Eles é que serão responsáveis pelo desenvolvimento das novas áreas. A responsabilidade pelo crescente abandono que vivemos no Pará são esses mesmos cidadãos acima citados… Não os pobres mortais … Não diga que meu voto vai matar a fome de milhões de miseráveis, nem diga que meu voto poderá levar saúde às criancinhas de “pé no chão”, também não diga que os empregos surgirão aos montes se eu votar 77.

Vocês acreditam que o dinheiro será melhor distribuído e que o Parazinho receberá a maior fatia?

*** O autor é odontólogo e servidor público federal