É isso que aponta o estudo feito pela FGV (Fundação Getulio Vargas). O levantamento mostra que quase 40% dos belenenses estão fora do mercado consumidor. São 24,8% de representantes estagnados na classe D e 15,1% na classe E. Mas se não aparece entre os municípios com maior capacidade de consumo, em compensação o Estado surge com dez (5 do Marajó) representantes entre os 50 mais pobres do País. Melgaço, por exemplo, é o quarto município do Brasil em número de habitantes na classe E (69,1%). Pelo levantamento, somente 12,4% dos habitantes do município são responsáveis pela movimentação da economia do município. Dentre os representantes marajoaras, além de Melgaço, estão na lista: Bagre, com 13,8% de pessoas nas classes A, B e C; Santa Cruz do Arari (15,1%); Chaves (16,1%); Afuá (16,3%);

Fonte: ORM